Baixe o Ácora e experimente grátis:

Gerenciamento da dor

É importante diferenciarmos a dor do sofrimento. Podemos chamar a dor de “dor primária” e o sofrimento de “dor secundária”.

A dor primária pode ser uma dor física, como um ferimento, uma contusão, ou uma dor emocional causada pela perda de uma pessoa querida ou do emprego.

A dor secundária ou sofrimento é quando inconscientemente perpetuamos a dor primária transformando-a em um hábito. O sofrimento se torna um hábito inconsciente cuja principal causa normalmente é a aversão.

A maneira consciente de lidar com a dor é reconhecermos que ela existe e que ela está nos incomodando. Testemunhar sua existência. Vamos olhar para ela de frente e recebê-la de braços abertos, na porta da frente da nossa mente e coração, com um sorriso no rosto. Encará-la de frente, mesmo não gostando dela ou até mesmo tendo medo dela.

Quando conseguimos olhar para o sofrimento com atenção penetrante e bondosa, percebendo sua formação, ele tende a perder força e a se dissipar. Com essa atitude, passamos a perceber a dor apenas pelo que ela é.

Como escreveu o poeta Carlos Drummond de Andrade, “A dor é inevitável; o sofrimento é opcional”.